Garagem Sul

O espaço central pode receber apresentações, entrevistas, debates…

Garagem Sul – Descrição / texto

A Garagem Sul é uma instituição dedicada à arquitectura. Desde 2012, tem acolhido exposições e conferências de uma densidade e alcance assinaláveis. Chama-se assim porque ocupa uma antiga garagem no Centro Cultural de Belém. Em 2016 acolheu a exposição “Arquitectura em Concurso”, que percorria a história completa dos concursos de arquitectura em Portugal. O desenho desta exposição foi, apropriadamente, objecto de um concurso público.

A nossa proposta parte da ideia de espaço público no sentido fundamental: como espaço físico e dispositivo de interacção e desenvolvimento social, político e cultural. O conceito de espaço público pareceu-nos não só adequado – pretendia-se mostrar a relevância da arquitectura a um público alargado – como pertinente – o conjunto dos concursos de arquitectura constitui um panorama algo enciclopédico de futuros possíveis, que é como dizer, projecções da sociedade que queremos (ou quisemos) construir.

Os temas são organizados em espaços autónomos acedidos a partir de um grande espaço central. Este espaço semi-elíptico e simétrico em relação aos pilares da garagem – que agora formam uma arcada – é reminiscente de uma praça, um fórum, uma ágora ou, fundamentalmente, à abertura do território humano sobre território natural. Uma passagem longa, escura, leva os visitantes da bilheteira a este espaço central de onde irradiam os espaços temáticos. O mundo exterior ficou lá atrás. Este desligamento activa a dimensão simbólica do espaço central e produz uma experiência – no sentido expectável num parque de diversões. O aço galvanizado combina textura e reflectividade de um modo ornamental, vivo, urbano.

Esta proposta permitiu-nos aprofundar temas que nos são caros e também elaborar uma crítica prática a certas ideias, tão dogmáticas quanto consensuais, sobre a natureza dos espaços expositivos, e que os relegam invariavelmente para uma categoria inferior da arquitectura. O júri do concurso mostrou-se céptico, e premiou a proposta mais flexível e menos específica.


Desenhos


Processo


Ágora

Antes


Ficha técnica

Local
Lisboa
Data
2015
Área Construída
2250 m²
Área do Terreno
2250 m²

Arquitectura
Vasco Correia e Patrícia Sousa
Colaboraram
Sebastien Alfaiate e Joana Ramos